A Mata Atlântica: Hábitat e Nicho Ecológico de alguns seres

Webnode
30/04/2012 11:49

Pesquisa feita pelos estudantes sobre o hábitat e nicho ecológico de seres vivos encontrados na Mata Atlântica

 

Embaúba (Pedro Ielo, Maria Luiza Ferreira Oliveira, Sarah Demuth Coelho)

Hábitat: Mata Atlântica, Floresta Amazônica, solos úmidos, beira de rios, córregos, brejos e lagoas.

Nicho Ecológico: Podem chegar a 15 metros de altura, utilizam os minerais do solo, água e gás carbônico para produzir seu próprio alimento. Servem de abrigo para formigas, sendo uma forma de proteção contra animais herbívoros. Possuem caule e ramos ocos, são forma de alimento para animais e o bicho-preguiça adora seus frutos e folhas.

 

 

Gramínea (Laís Arend Nunes)

Hábitat: Depende da espécie, porém de forma geral, as gramíneas concentram-se nos domínios do Cerrado, Pampas e Mata Atlântica.

Nicho ecológico: Utiliza do solo, minerais e água para produzir seu alimento. O solo da Mata Atlântica é pobre em minerais, a maior parte dos minerais está contida nas plantas em vez de estar no solo. São usadas como alimento para insetos ou outros animais herbívoros.

 

Gafanhoto (Eduarda Shauren Dias)

Hábitat: Há espécies nos mais variados tipos de ambientes. Na Mata Atlântica há a espécie Tropidacris collaris, por exemplo.  

Nicho ecológico: Os gafanhotos já nascem com fortes mandíbulas e começam já a se alimentar quando saem do ovo, devorando plantas. Pode ser uma praga na agricultura, pois anda em bandos e é capaz de comer o correspondente ao peso do seu corpo por dia. Após o acasalamento, a fêmea procura por os ovos em um lugar quente e arenoso.

 

Tié-sangue - Ramphocelus bresilius (Artur Braga)

Hábitat: Porção oriental do Brasil, da Paraíba até o Rio Grande do Sul. Vive em áreas desmatadas ou em campos suhos, capoeiras baixas e restingas.

Nicho ecológico: É frugívoro, tendo predileção pelos frutos da embaúba, árvore bastante comum em áreas em recuperação.

 

Gambá (Igor Igarçaba Kovaltchuk)

Hábitat: O hábitat natural é a floresta, podendo se adaptar bem às regiões com presença humana. Vivem em quase todos os países da América do Sul desde a Argentina até os Estados Unidos.

Nicho ecológico: Tem hábitos noturnos, alimenta-se de ovos, frutos, vermes, insetos, lagartos, anfíbios e até mesmo filhotes de pássaros. Possui hábitos solitários, na ápoca de acasalamento formam casais para se reproduzir.

Jararaca (Felipe Bonatelli Prates e Helena Souza Zancanaro)

Hábitat: América do Sul, sendo encontrada principalmente no Brasil, Venezuela e norte da Argentina. É encontrada na Mata Atlântica.

Nicho ecológico: As jararacas se alimentam de roedores, rãs, pererecas e lagartos pequenos. E tem hábitos noturnos.

 

Muriqui (Rafael Bonatelli Prates e Ana Rosa Carvalho Antunes da Cruz)

Hábitat: Mata Atlântica, do sul da Bahia, ao norte do Paraná e nas matas de São Paulo e Espírito Santo

Nicho ecológico: É um animal dócil, de hábitos diurnos, come folhas, frutas e flores e vivem em pequenos grupos.

 

Fungos (Isadora Bonatelli Prates e Eduardo Daniel Aguiar Paes da Silva)

Hábitat: Os fungos desenvolvem-se bem em ambientes onde há pouca luz e bastante umidade.

Nicho ecológico: Podem ser parasitas e decompositores. A diferença é que os parasitas se fixam em organismos vivos, enquanto os decompositores se fixam em organismos mortos. Os fungos não possuem clorofila como nas plantas, e consequentemente, não produzem seu próprio alimento. Eles soltam ao seu redor uma substância que digere moléculas orgânicas do ambiente, então o fungo absorve seu alimento que foi digerido pela substância.

 

Borboleta (Sofia Campos Martins de Araújo)

Hábitat: A borboleta é um animal universal, que ocorre em todos os biomas brasileiros, há espécies que ocorrem somente na Mata Atlântica. Este inseto abriga-se em plantas ou buracos nas árvores.

Nicho ecológico: A borboleta é um animal que suga néctar das flores e que é encontrado em lugar iluminado e aberto.

Webnode